Vidas adolescentes interrompidas – um estudo sobre 25 mortes violentas no Rio de Janeiro

O trabalho analisa 25 mortes violentas de adolescentes, entre 12 e 17 anos, ocorridas em 2017, na região mais letal da cidade, na Zona Norte da capital. Com objetivo de contribuir com políticas públicas de proteção à vida de cada criança e cada adolescente, o estudo foi produzido pelo Instituto de Estudos da Religião (ISER) e o Observatório de Favelas, com parceria técnica do Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, parceria estratégica do UNICEF e apoio do Ministério Público do Rio de Janeiro, no âmbito das atividades do Comitê para Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro.

Continuar cuidando! Juntos!

“A resistência pela vida de todos continua e continuará nos guiando!” Confira o artigo de Andreza Rodrigues