Estações Musicais da Leopoldina

A produção musical dos subúrbios possui uma imensa tradição na cena cultural carioca. Revisitar e atualizar esta produção para torná-la uma memória social da cidade define o objeto da proposta do Projeto em destaque. Os recortes serão as cenas musicais dos bairros que, no passado recente, compunham o Subúrbio da Leopoldina. E, partir destas estações, recolheremos tradições da paisagem musical, assim como da produção recente, notadamente de novas gerações de compositores e músicos. A partir dos inventários propostos serão criados dispositivos digitais para audição e pesquisa. Pretende-se, ainda, com o trabalho em rede colaborativa de realizadores culturais, realizar um conjunto de perfomances públicas em Estações Ferroviárias, Lonas Culturais e Arenas Cariocas, para operar uma virada de significado dos Subúrbios na cena cultural carioca.

Os centenários subúrbios cariocas outrora demarcados por linhas férreas (Central do Brasil e Leopoldina) foram espaços de imensa riqueza cultural, a despeito das imagens hegemônicas que os caracterizaram como lugares de operários fabris; gente boa e humilde, mas desprovida da produção simbólica e gosto cultural. É bem verdade que os subúrbios se caracterizavam por uma identidade operária-popular, porém sua cena cultural sempre foi mais ampla do que a presumida. Blocos carnavalescos e Escolas de samba, cinemas e teatros, sociedades literárias e clubes de futebol, fizeram seus registros na paisagem, comprovando sua pluralidade e inventividade cultural. A riqueza cultural pode ser também identificada na música popular ao ganhar sua grandeza no berço do subúrbio: sambas, maxixes, choros e marchas fundaram tradições, posteriormente enriquecidas com o baião e xotes trazidos pela migração nordestina dos anos 1960.

Toda essa geografia musical ainda merece registro adequado e, evidentemente atualizado, em novas cenas de realização de estilos e espaços estéticos de novas gerações de músicos do Subúrbio Carioca.

Para tanto, buscaremos mobilizar memórias de reconhecimento a partir de encontros entre passado e o futuro, celebrados no presente, com as Estações Musicais, cujos recortes serão os bairros localizados no Subúrbio da Leopoldina. Trata-se, em termos objetivos, da produção de um amplo inventário da cena musical do Subúrbio (da Leopoldina), inclusive da produção recente de autoria de jovens músicos e compositores, como um mapa cognitivo resultante de estudos sistemáticos em arquivos públicos e particulares, além da pesquisa da produção musical atual em suas espacialidades de encontro (clubes, bares, praças etc). Dos inventários serão elaborados registros em dispositivos de comunicação, com emprego de tecnologias digitais para a configuração de estações musicais (plataforma digital online e mobile), como contribuição à afirmação da cena musical do subúrbio na cidade do Rio de Janeiro.

O projeto abriga três movimentos: a produção de um amplo inventário da cena musical do Subúrbio da Leopoldina, inclusive da produção recente de autoria de jovens músicos e compositores (individual e de grupos); a construção de um mapa de estações musicais em rede colaborativa como dispositivo de registros para audição e pesquisa (plataforma digital em Site específico e em aplicativos para celulares); e, realização de performances públicas em Estações Ferroviárias, Lonas Culturais e Arenas Cariocas.


Envie para um amigo:





participe de nossas redes sociais

Siga a gente no Twitter

Receba nosso boletim

Receba o premiado boletim do Observatório de Notícias e Análises.

Endereços e Direções

Rua Teixeira Ribeiro, 535, Maré
Rio de Janeiro – RJ
Cep: 21044-251  /  Mapa Mapa

Telefones:

55 (21) 3105-4599
55 (21) 3888-3220

Ou envie-nos um email

projetos