Este breve comunicado começa com agradecimentos aos companheira(o)s e parceira(o)s de belas e desafiadoras realizações de dezoitos anos de construção do Observatório de Favelas. Não é possível nomear a todas e a todos. Não por medo de uma eventual traição da memória. Mas sim pelo tamanho imenso que a lista ganharia. Felizmente, nos tornamos muitas e diversas pessoas e organizações envolvidas nas ousadias que o OF inventa e abriga.

Anuncio, após agradecer, a minha saída da direção do Observatório de Favelas. Foram muitos anos de convivências intelectuais, políticas e humanas de riquezas imensuráveis. Agora outros horizontes se avizinham. É preciso que as instituições vivam processos de renovação de conceitos, ideias, metodologias e ações. Para tanto, é imprescindível a renovação de pessoas em seus quadros de direção. Tais mudanças, já em curso no Observatório de Favelas, recebem a minha inteira confiança.

Confio na criatividade. na cumplicidade e na amizade que nos movem e que se fazem presentes em vocês, companheiras e companheiros deste momento de mudança inadiável. Nossa organização vem se tornando cada vez mais plural, diversa e representativa da complexidade da sociedade brasileira, demonstrando de modo cristalino seu processo de consolidação na cena social contemporânea. A confiança se mistura com alegria de uma utopia em realização.

A minha saída do quadro de Diretores do Observatório de Favelas não implicará um afastamento da organização. Estarei contribuindo como membro do Conselho Estratégico do Observatório de Favelas, instância recentemente criada e cujo propósito maior é elaborar políticas abrangentes para nossa atuação coletiva

Com confiança e alegria

Jorge Barbosa