Os três meninos são meus guris
Não estão aqui agora, mas a qualquer hora, chegarão, pois vão e voltam sempre
Por isso conservo a arrumação, embora muitos digam pra eu desfazer de tudo
Não vou desrespeitar os pertences de meus guris
Sãos esses os meus guris…


Conceição Evaristo¹

Rio de Janeiro – A escrita que vira livro que vira pixo; o som acelerado que vira ritmo, que vira música que vira dança; o corpo em movimento que vira coreografia que vira batalha… Tudo arte. Pra certos corpos – monstrualizados – a arte as vezes também vira grito. Para seus afetos vira narrativas de liberdade, vira resistência, vira memória… vira vida.

Pelo Direito à Memória é a matéria que abre a edição 7/2019 do “Notícias & Análises”. A jornalista Priscila Rodrigues traduz em texto – e fotos de Marcella Pizzolato – um pouco do que aconteceu no penúltimo sábado de setembro (21), na Arena Carioca Dicró. Entre passinhos, músicas, plantas, diálogos, pipas e futebol… mães, familiares e amigos de adolescentes e jovens vítimas de violência letal no Rio de Janeiro foram, aos poucos, tecendo uma rede de memórias de vida.

É também sobre arte e direito o delicioso artigo Grafite e Pixo como atos de resistência: “Não fui eu” e “Dória”. Felipe Néo e Luiz Camillo Osorio, a convite do Notícias & Análises, refletem sobre os limites entre pixo e grafite, a partir da análise de duas intervenções, trazendo a tona debates sobre autoria, censura, visibilidade… entre outros pulsantes na cidade.

Pulsar. Você já ouviu o 150 bpm? Movimenta tudo lá dentro e é impossível ficar parado. Mas um dos grandes nomes do FUNK 150 BPM está com seus movimentos limitados. Desde abril desse ano, Rennan da Silva Santos – o DJ Rennan da Penha – está preso no Gericinó. A jornalista Ellen Marques, conversou com a Dona Ana e Simone, mãe e irmã do artista. Na entrevista A justiça com um amargo senso de humor, elas falaram sobre funk, racismo, sonhos, saudade e muito mais. Tudo registrado em texto e vídeo. Com a decisão do STF que derruba a prisão em segunda instância, Rennan tem chances reais de ser solto nos próximos dias. Agora é torcer pro tempo acelerar igual as batidas na picape do incrível DJ do Baile da Gaiola.

Emocionou? A gente também!
Boa Leitura!

¹ Os guris de Dolores Feliciana – Histórias de leves enganos e parecências, 2017