Plebiscito do Reino Unido, golpe no Brasil, eleição nos EUA… Quadros negativos para hoje e amanhã, em escalas nacional e mundial. Mas, nossa narrativa é mais ampla e aposta em superações!

Nós do Observatório de Favelas, construímos o Instituto João e Maria Aleixo – IJMA, espaço pleno de produção de conhecimento novo com as favelas e periferias como ponto de apoio. Levamos os ares do Território Inventivo da Maré para o Centro do Rio. Realizamos vários encontros e atividades internacionais, nacionais, locais, com os novos personagens em cena, nos quais cerzimos propostas e métodos para a redução da violência letal em escala internacional e contribuímos para elevar o papel da comunicação no século XXI, com nova linguagem multimídia e upload múltiplo.

Com Travessias, o Bela Maré e a Arena Carioca Dicró fizemos brotar arte no território, fortalecendo os desenhos de novos solos culturais. Cultivamos novas escolas comprometidas com sensibilidades multissensoriais, apropriando-se da Experiência Popular da Comunicação Crítica. Criamos novos Diálogos para disseminar a publicidade afirmativa que contribuirá para a vida se sobrepor ao lucro.

A construção de repertórios para alterar a realidade, articulando, com inteligência coletiva, insumos para conquistar uma cidade de direitos e ampliar a dignidade humana, são as ações que animam nosso pensar, nosso fazer, nossas realizações.
Com essa narrativa é que desejamos um ano com muita inventividade, muita criatividade, muitas iniciativas, na defesa da vida. Comprometidos com a convivência e com respeito à diferença para embalar mais direitos em todos os territórios, nos motivamos para a caminhada do novo ano.

Esses são nossos votos para todos os parceiros, amigos e para geral que chegar, pelas nuvens, pela terra ou pelo ar, ao Observatório de Favelas.

Que venha 2017: um ano de superações!